Vamos acabar com o canudo de plástico
de vez no Estado do Rio!
A cidade do Rio de Janeiro foi a primeira do país a ter uma lei que proíbe estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes a fornecer canudos de plástico. Agora, podemos ser também um dos primeiros estados a banir canudos e copos plástico!
O projeto de lei 4002/2018, do deputado Marcus Vinícius Neskau, já está na segunda discussão na ALERJ e pronto para ser votado. Pela redação da proposta, os estabelecimentos teriam que substituir canudos e copos plásticos por equivalentes biodegradáveis. Esta é uma ótima proposta para o Estado do Rio, mas o projeto pode abrir o precedente para materiais oxibiodegradáveis (assim como está acontecendo na Câmara Municipal), que embora tenham este nome, também são prejudiciais ao meio ambiente.
Juntas e juntos, conseguimos banir os canudos plásticos do Rio e pautar esse assunto em todo país. Agora, que estamos ainda mais fortes, precisamos mostrar aos deputados que o PL do deputado Marcus Vinícius precisa de uma emenda que vete o material plástico explicitamente.
Vamos entupir a caixa de mensagens de cada um dos deputados do Rio pedindo que o plástico seja vetado. Eles estão no final do mandato e precisamos terminar 2018 com essa vitória.
Pressione agora!

Pressione os deputados a fazerem uma emenda pelo fim do plástico!

Quem você vai pressionar (67 alvos)

0
pressionaram pela emenda que veta o plástico do projeto de lei

Thiago K. Ribeiro, contamos com você!

Quem você vai pressionar (1 alvo)

0
pessoas não querem a volta dos canudinhos de plástico.

O Rio de Janeiro foi a primeira cidade do país a banir os canudos de plástico, mas nas últimas semanas fomos surpreendidos com um novo Projeto de Lei que abre brecha para a volta dos canudinhos de plástico.
Na semana passada, o vereador Thiago K. Ribeiro (MDB), um dos autores do projeto, convocou uma audiência pública para debater o uso dos canudos e suas consequências para o meio ambiente. Durante o evento, ele garantiu à audiência e à imprensa que "não tem a menor chance dos plásticos voltarem". A justificativa para o novo projeto, segundo ele, é apenas garantir um prazo maior para que comércio e indústria possam se adaptar a este novo cenário, já que muitos deles vêm encontrando dificuldades para adquirir, em grande escala, canudos de material alternativo ao plástico.
Porém, a declaração do vereador não é suficiente: para assegurar o fim dos canudos de plástico, precisamos que Thiago K. Ribeiro inclua no projeto uma emenda que vete explicitamente os canudos de plástico.
Sabemos que a indústria do plástico vai continuar pressionando os vereadores pelo volta dos seus canudos e precisamos mostrar a Ribeiro que ele terá nosso apoio nessa briga. Juntos, vamos enviar milhares de mensagens de apoio a Thiago K. Ribeiro para que ele apresente a emenda que veta os canudos de plástico.
Em dezembro de 2012, nossa cidade recebeu o prêmio de Patrimônio Mundial da Unesco, se tornando a primeira área urbana a ter o valor de sua paisagem reconhecido mundialmente. Esta conquista corre, atualmente, sério risco devido a um pequeno material que muitas vezes passa despercebido por nossos olhos.
Estima-se que os canudos representem 4% do lixo mundial. Infelizmente não contamos com um vasto material que levante dados sobre o uso de canudos no Brasil, mas em países como os Estados Unidos, por exemplo, são usados meio bilhão de canudos por dia. Com essa quantidade, seria possível empilhar canudos a ponto de darmos duas voltas e meia no planeta em um período de 24 horas.
Cientes da importância deste assunto, a redução no uso
de plásticos vem ganhando cada vez mais espaço nas agendas políticas. Atualmente, mais de dez países ao redor do mundo já aprovaram projetos de leis que combatem o uso de plásticos. Índia, Bélgica e Noruega são alguns dos exemplos, além dos latino-americanos Uruguai, Costa Rica e Panamá.
No dia 28 de maio, a União Europeia se posicionou favoravelmente ao fim da fabricação de copos, canudos e embalagens plásticas. A França, por exemplo, aprovou, em julho de 2017, uma lei que proibirá a venda de talheres, copos e plásticos descartáveis que não sejam biodegradáveis até o ano de 2020.
No dia 18 de julho, o Rio de Janeiro tornou-se a primeira capital do país a banir os canudinhos de plástico! \o/
POR QUE O MEU RIO ENTROU NESSA?
O Meu Rio acredita que a construção de um Rio de Janeiro mais justo e inclusivo passa por dois pontos imprescindíveis: transparência e participação cidadã. Precisamos de pessoas cada vez mais engajadas e informadas para construir uma política que, de fato, "cuide das pessoas".
contato@meurio.org.br
(21) 3079-1333
QUEM TÁ COM A GENTE
Logo Ecosurf
Logo Menos1Lixo